sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O Rapto de Perséfone - Axel Basque [PARTE 01]

A natureza era uma das grandes paixões de Deméter e, embora soubesse bastante sobre a agricultura, sabia que havia muito mais para ser aprendido. Pela manhã, todos os dias, se reunia com os camponeses e lhes ensinava o que sabia. Seu olhar, contudo, não se desviava um segundo de sua filha Perséfone que dançava e cantava com as ninfas. Sua vida se resumia nisso: agricultura e Perséfone. Era uma mãe protetora.

Desde seu nascimento Perséfone era cobiçada por sua beleza. E o passar dos anos só a deixava mais bela. Seu corpo que antes era magro ganhara curvas e seus cabelos agora tinham mais brilho. Não havia dúvidas que se tornara a mais linda habitante do Olimpo. Homens e deuses se perdiam em seu olhar gentil e ficavam apaixonados por seu rosto redondo e pele branca e macia. 

Não muito distante dali, no alto do monte, sentada com seu filho, Afrodite observava tudo. Há algum tempo um sentimento estranho vinha invadindo seu coração, não saberia dizer desde quando. O nascimento de Perséfone tinha mudado as coisas, mas mesmo que admitisse ter sentido certa afeição pela garota no começo, seu anseio por ser a mais bela a consumia. De uma hora para outra, sua beleza parecia comum, dada a beleza da jovem deusa. A inveja começara a incendiar seu peito.

Deusa tola! Pensou Afrodite. Eu sou a mais bela entre todas! 

Um estrondo alto e rápido ecoou do Monte. Ao pé da montanha uma fenda se abriu e Hades apareceu com sua carruagem para um passeio. Notando o grupo de mulheres que dançavam em torno das flores, Hades decide se aproximar. 

Notando a aproximação, uma ideia surge na cabeça de Afrodite que sorri para seu filho, Eros. 

- Veja, meu filho! – Aponta para Hades. – Os homens não se cansam. Não sei o que veem nela, mas parece que esse rejeitado não desiste. 

- Coitado – sorri com ironia.

- E se nós o ajudássemos? Ele não é o melhor dos pretendentes, mas creio que ela será feliz com o rei dos mortos – diz em escárnio. 

Os olhos do garoto se iluminam, virando se rapidamente para pegar seu arco e escolher uma flecha de sua aljava. 

- Vamos dar uma chance ao deus excluso – Eros mira e lança sua flecha do amor. Afrodite ri e aplaude euforicamente. 

[continua...]


sábado, 25 de março de 2017

Em construção...

Em breve novidades...